Programa Geração Estágio Oi 2014 – Inscrições



     

A empresa de telecomunicações Oi divulgou na última semana que está com vagas abertas para o Programa Geração Estágio 2014. Ao todos serão 418 vagas abertas, sendo 243 para alunos de ensino superior e 175 para alunos de nível técnico. As inscrições devem ser realizadas no site do programa e ficam abertas até o dia 20 de setembro

Para o Geração Estágio Superior, são procurados os estudantes de todas as Engenharias, Matemática, Estatística, Economia, Administração, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Sistemas de Informação e Direito. Além do domínio em pacote Office, os candidatos devem estar a, no mínimo, um ano e meio e, no máximo, a dois anos da formatura, exceto os alunos de Administração, Engenharia e TI, que podem estar a dois anos e meio da conclusão do curso. O programa terá duração maleável, e pode variar entre 6 meses e 2 anos.

Para o Geração Estágio Técnico, são procurados estudantes de cursos técnicos de Telecomunicações, Eletrotécnica, Elétrica e Eletrônica. Os candidatos interessados devem ter conhecimento no pacote Office e estar a no máximo um ano da conclusão do curso, ou ainda terem carga horária de estágio a cumprir. A duração deste programa também é maleável e pode variar entre 6 meses a 1 ano.

O processo seletivo tem previsão de término para a primeira quinzena de outubro e inclui provas online, painel para desenvolvimento de cases e entrevistas com a área de Recursos Humanos e com gestores. De acordo com a empresa telefônica, os estagiários recebem bolsa-auxílio, plano e aparelho de celular, vale-transporte (de acordo com a necessidade), vale-alimentação, seguro de vida e plano de desenvolvimento elaborado especialmente para o grupo de estagiários, que inclui ações online e presenciais. A carga horária a ser cumprida pode variar de 20 a 30 horas semanais. 

Além das vagas em Estágio Superior e Estágio Técnico, a Oi ainda oferece outras oportunidades nos programas Jovem Vendedor, Trainee Expert, Trainee Executivo e Programas Internos.

Por Torquato Vinício Guimarães