Dicas de como montar um currículo para Estágio





Algumas dicas são importantes para quem deseja montar um currículo para uma vaga de estágio que chame a atenção do recrutador.

Muitos dos candidatos que pretendem concorrer para uma seleção na qual são oferecidas vagas de estágio nunca trabalharam antes. Ou seja, é o primeiro emprego que está em jogo. Por outro lado também teremos aqueles que estão procurando complementar seus conhecimentos e adquirir mais experiência. Nos dois casos o currículo merece um papel de destaque. Saber montar um bom currículo para uma vaga de estágio pode determinar o sucesso ou fracasso do estudante em relação à vaga pretendida. Neste artigo trataremos de alguns pontos importantes, de dicas e também aspectos que são considerados fundamentais nesse tipo de currículo pelos principais centros de recrutamento do país. Fique atento e boa sorte!

– Considerações gerais:




O currículo é a forma de apresentação de um candidato a uma determinada vaga mais usada no mercado de trabalho. Por isso ele é tido como o primeiro passo. Mas preparar um currículo não basta. É necessário que o currículo seja adequado. Falamos sobre a questão do primeiro emprego anteriormente. Esse ponto é um dos que apresentam mais problemas. Em outras palavras, o estudante (e candidato) à vaga irá pensar: “o que colocar no currículo se ainda não tenho experiência profissional?” Partiremos daí para nossa primeira dica.

– Dica 1- Destacando os pontos fortes.


Da mesma maneira que o candidato que já possui experiência irá destacar aquilo já fez e habilidades adquiridas com o tempo o candidato que não tem experiência pode fazer o mesmo. Como? Simples. Todo mundo sabe fazer algo. Então nesse caso, é perfeitamente válido destacar atividades de voluntariado e extracurriculares. É interessante fazer uma observação nesse ponto. Muitos candidatos preferem dar uma maior atenção a sua formação acadêmica. Na realidade esse é o ponto que menos será considerado importante. Isso se dá pelo simples fato de que nesse aspecto a maior parte dos candidatos será semelhante.

– Dica 2 – Dividindo o currículo.

Tanto para quem já possui experiência quanto para quem não tem, a divisão do currículo é extremamente importante. Primeiro isso irá facilitar o entendimento do mesmo e segundo, o próprio candidato terá mais facilidade em preenchê-lo. Toda a atenção deve ser voltada para a “montagem” de um documento que seja claro, sucinto e objetivo. Basta lembrar que ele pode ser o “cartão de acesso” para a vaga pretendida.

– Dica 3 – O que não pode faltar.

– Dados pessoais: Além de ser a abertura do currículo o candidato precisa ficar atento às informações. Ao colocar e-mail e telefone de contato tenha certeza de que os mesmos estão ativos e de que poderão ser usados pela empresa contratante.

– Formação: Uma das partes mais fáceis. É composta pela escola, curso e o período que estudante está no momento.

– Objetivo: Apesar de estar no singular é válido colocar mais de um objetivo. Mas é importante que as informações sejam diretas. Ou seja, que deixe claro para a empresa qual é vaga pretendida pelo profissional.

– Experiência.

Para quem já possui alguma, a experiência precisa ser apontada em ordem decrescente. Comece pela mais recente e vá até a mais antiga. É interessante colocar aquelas que, de uma forma ou outra, possuem ligação com a vaga pretendida.

E quem não tem experiência: Neste caso vale um pouco de tudo como, por exemplo, os trabalhados voluntários, as atividades extraclasse, se foi membro de algum diretório acadêmico, de instituição de esportes, prêmios que tenha recebido e até mesmo se foi líder em sua sala de aula. Perceba que é válido no caso da falta de experiência ressaltar aspectos do comportamento.

– Dica 4 – Fechando o currículo.

Para finalizar o currículo preencha informações como os conhecimentos complementares. Detalhes sobre conhecimento de informática ou de idiomas são um bom exemplo nesse caso.

Vale ressaltar que um currículo não é composto apenas por esses pontos. Mas eles são os mais comuns e precisam ser tratados com atenção.

Para encerrar o estudante precisa colocar no documento o que é verdade. Muitos por não contarem com experiência acabam mentindo descaradamente. Isso, um dia ou outro, vai ser descoberto. O pior é que fará parte da “ficha profissional” como algo extremamente negativo.

Por Denisson Soares