Estágio como Inserção para o Mercado de Trabalho





Estudando todo o momento de atuação e eficiência nos procedimentos de alocação, observa-se a existência de suportes teóricos e práticos que teriam embasado essas ações particulares. Admite-se que a ausência de uma política nacional de conversão da teoria aplicadas nas instituições para a prática, cria a expansão em empresas privadas não filantrópicas ampliando os meios de integração entre unidades de ensino e empresas, desse modo toda a pré-disposição encontrada nos estudantes para um melhor envolvimento com o mercado de trabalho se perde, identificando a real necessidade de intervenção nas áreas de estágio por muitos de seus estágios serem frustrantes.